sobre o tumor

Os tumores desmóides (TD), também conhecidos como fibromatoses músculo-aponeuróticas, são neoplasias não encapsuladas originárias do tecido conjuntivo, caracterizadas por apresentarem baixo potencial metastático e exuberante crescimento loco-regional, além de elevados índices de recidiva1.

Os TD são neoplasias raramente descritas, representando 0,03 a 0,13% dos tumores de partes moles e a incidência é estimada em 2,4 a 4,3 casos novos por 100.000 habitantes por ano2,3. Na maioria dos casos descritos encontram-se associados à polipose adenomatosa familial (PAF), sobretudo na variante clínica denominada síndrome de Gardner, em que, além da polipose cólica, ocorrem concomitantemente tumores cutâneos (lipomas, cistos epidermóides), osteomas, malformações dentárias e retinopatia hiperpigmentada congênita3. O aparecimento do TD não associado a PAF é evento extremamente raro4. Podem surgir em ambos os sexos e qualquer faixa etária, sendo, contudo, mais freqüentemente descritos nas mulheres em idade reprodutiva e, principalmente, durante a gravidez ou período puerperal5.

Apesar de possuírem etiologia pouco conhecida, estudos genéticos recentes em doentes portadores de PAF que desenvolveram TD demonstraram que mutações do gene APC (adenomatous polyposis coli) poderiam não só predispor à formação de pólipos no cólon como também a TD5. A presença de traumatismo tecidual antecedendo o aparecimento do tumor em boa parte dos casos, além da maior incidência dos TD nas mulheres em período de vida reprodutiva ou durante a gestação, sugerem o possível papel que o trauma tecidual e a estimulação hormonal possam desempenhar no desenvolvimento e crescimento da neoplasia6.

Retirado de: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-72032005000500009&script=sci_arttext

[btw, lembrar de perguntar à médica sobre a PAF]

One thought on “sobre o tumor”

Leave a Reply