Radioterapia em crianças, adolecentes e jovens adultos

O post de hoje é direcionado para as crianças, adolecentes, jovens adultos e seus pais, em especial para Marylad e Calixto e Helloise e Bruno.

Há alguns dias venho procurando artigos que falassem sobre os efeitos da radioterapia em crianças e jovens adultos porque já escutei que radioterapia não é uma boa opção principalmente pra pré-adolecentes pois este tratamento pode interferir no crescimento da pessoa. Não encontrei nada quanto a isso, mas encontrei um artigo falando sobre os prós e contras da Radioterapia em pacientes com menos de 30 anos de idade.
O link, mais uma vez é do PubMed. Quem quiser ler o artigo original em inglês, o link é este aqui.


Pediatr Blood Cancer. 2010 Dec 15. [Epub ahead of print]

External-beam radiotherapy for pediatric and young adult desmoid tumors.

Rutenberg MS, Indelicato DJ, Knapik JA, Lagmay JP, Morris C, Zlotecki RA, Scarborough MT, Gibbs CP, Marcus RB.

Department of Radiation Oncology, University of Florida College of Medicine, Gainesville, Florida.



EXPERIÊNCIA: Relatar resultados de longo prazo da radioterapia em crianças e adolescentes com tumores desmoides e identificar variáveis que têm impacto no controle local e complicações no tratamento.

PROCEDIMENTO: De 1978 a 2008, 30 pacientes com menos de 30 anos, com tumor desmóide patologicamente confirmado, foram tratados com radioterapia. A média de idade dos pacientes nesta pesquisa é de 23.7 anos (entre 10.3 a 29.9 anos). 15 pacientes foram submetidos a radioterapia definitiva, 14 receberam radioterapia após uma redução total bruta e 1 paciente recebeu radioterapia pre-operativa. 16 pacientes receberam dosagem de 1.8 GY uma vez ao dia e 14 receberam 1.2 GY duas vezes ao dia. As variáveis foram analizadas de acordo com o prognóstico de valores que incluia: sexo, idade durante o diagnóstico, primeiro sintoma ou recorrência, idade durante a radioterapia, local do tumor, tamanho do tumor, extensão da resseção, cronograma de fracionamento e dosagem da radioterapia.

RESULTADO: A sobrevida de 15 anos atuarial global e as taxas de controle local-regional foram de 96% e 55%, respectivamente. O controle regional-local em pacientes menores de 18 anos de idade na época da radioterapia foi de 20% contra 63% naqueles que tinham entre 18-30 anos (P = 0.08). As taxas de controle local de tumores recebendo doses apartir de 55 Gy e menores que 55 Gy foram, respectivamente, de 79% e 30% (P = 0.02).
Nenhum outro fator teve associação significante no controle local-regional por análise univariada na estatística. Doze dos trinta pacientes experimentaram graus 3 e 4 de complicação, incluindo fraturas patológicas, movimentos comprometidos, dores e câncer de pele na área de aplicação.

CONCLUSÕES: O papel da radioterapia como tratamento de tumores desmóides em pacientes jovens permanece incerto. A pouca idade do paciente está associada a menor controle local-regional da doença após a radioterapia. Em crianças e adolecentes, doses maiores ou iguais a 55 Gy foram associadas com melhorias no controle do tumor, mas também levaram ao aumento do risco de complicações. Pediatr Blood Cancer © 2010 Wiley-Liss, Inc.

2 thoughts on “Radioterapia em crianças, adolecentes e jovens adultos”

Leave a Reply