Palestra sobre o Tumor Desmóide em São Paulo

COOORRE, Minha gente!

Descobri hoje sobre uma série de palestras promovidas pelo Hospital AC Camargo ESPECIFICAMENTE sobre o tumor desmóide esta quinta, sexta e sábado (13, 14 e 15 de junho - 2013), que acontecerão no Hotel Renaissance, Alameda Santos, 2233 em São Paulo!
Vários médicos especialistas de todo o mundo estarão lá debatendo sobre os estudos, descobertas e futuro dos tratamentos pra essa doença!
Eu queria MUITO MUITO MUITO ir, mas moro em Recife e é bem complicado me organizar pra ir. Então, quem se interessar e puder ir, por favor grava pra nós, meros mortais! hahaha

[ATUALIZAÇÃO]
Gente, minha amiga, Inês, conseguiu entrar em contato com o pessoal do hospital AC Camargo, e eles falaram o seguinte: 

"trata-se de um evento científico, com abordagem e linguagem técnica, direcionado aos médicos e cientistas, e profissionais da área da saúde. Entendo seu desejo em participar, para adquirir mais informações sobre o assunto, mas preocupo-me da palestra não atingir sua expectativa em vista da abordagem bem técnica, e até porque, a participação é mediante inscrição paga, agora disponível somente no local – Hotel Reanssaince. A palestra do Dr. Raphael Pollock, na qual um dos assuntos é tumor desmóide, acontece no dia 14/06 – Sala B – 14h00 / 14h30.

Também como conversamos, acredito que o evento Encontro com Especialistas esteja dentro da sua expectativa, pois a equipe médica que palestra e responde aos questionamentos do público, utilizam um linguagem leiga. No ano passado, realizamos uma edição com a equipe de ortopedia e Sarcomas, na qual foram abordados assuntos referentes aos tumores ósseos e de partes moles. Segue link com os vídeos:
http://www.accamargo.org.br/saude-musculos-ossos. "

Aqui está a matéria e o link para ela no site do hospital pra vocês:

Evento em SP discute desafios do tratamento do tumor desmóide que, embora benigno, é agressivo e com alto potencial de recidiva

10.04.2013
O desconhecimento dos fatores que levam ao alto potencial de agressividade e de retorno da doença após aparentemente eliminação de todos os seus sinais faz dos tumores desmóides - também conhecidos como fibromatose agressiva - grandes desafios para cientistas e médicos de todo o mundo. Eles se caracterizam pela proliferação do tecido conjuntivo que infiltra as estruturas vizinhas como os membros superiores, inferiores, abdômen, dentre outros.

Com importantes trabalhos produzidos sobre a doença, sendo o mais recente deles publicado em 2012 na renomada Histology and Histopathology -http://www.hh.um.es/Abstracts/Vol_27/27_5/27_5_641.htm, - o cirurgião oncologista Raphael Pollock, do MD Anderson Cancer Center, da Universidade do Texas, abrirá o Módulo de Sarcomas e Tumores Ósseos doNext Frontiers to Cure Cancer - Integrating Science and Patient Care em 13 de junho com a aula na qual abordará o presente e a novas perspectivas terapêuticas para a doença. Promovido pelo Hospital A.C.Camargo, o evento vai se estender até 15 de junho, em São Paulo.  

Em seu artigo na Histology and Histopathology, Raphael Pollock busca diferenciar os tumores desmóides por meio de um melhor entendimento da história natural da doença. Ao todo, 44 pacientes participaram do estudo, tendo, por sua vez, apresentado marcadores importantes como positividade para proteína ciclina D1, alta expressão do gene p53, da enzina COX2, dentre outros. A maioria dos tumores desmóides são esporádicos, porem alguns são associados à polipose adenomatosa familiar, uma doença hereditária que se caracteriza pelo aparecimento de inúmeros pólipos no intestino grosso e que se não tratados levam ao aparecimento de câncer em 100% dos casos.  De acordo com Pollock, Professor e diretor da Divisão de Oncologia Cirúrgica do MD Anderson, o tratamento hoje pode ser sistêmico, radioterápico ou cirúrgico e o grande desafio é identificar a terapia ideal para cada paciente.

Osteosarcoma, tumor de Ewing e condrossarcoma - Com mais de 8000 mil cirurgias acumuladas desde seu ingresso na Residência em Cirurgia Oncológica em 1974, o mineiro Ademar Lopes - atual diretor de Cirurgia Pélvica, onde lidera o Núcleo Avançado de Sarcomas - vice-presidente do Hospital A.C.Camargo e presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica - é um dos grandes expoentes do mundo em cirurgias  preservadoras de membros em tumores ósseos e de partes moles. A experiência bem sucedida de Ademar Lopes será tema de sua aula sobre Hemipelvectomia Interna para Tratamento de Câncer Ósseo às 14h30 do dia 13.  

O A.C.Camargo foi pioneiro neste procedimento no Brasil, assim como foi também na cirurgia conservadora do câncer de mama - pelo cirurgião brasileiro Fernando Gentil no A.C.Camargo no inicio da década de 70 e, posteriormente adaptada para a cirurgia chamada de quadrantectomia com destaque para o cirurgião italiano Umberto Veronesi, do Centro de Oncologia Europeu. A quadrantectomia surgiu como opção à mastectomia radical, que perdurava há décadas como padrão ouro em cirurgia de câncer de mama.

Assim como estas cirurgias, a hemipelvectomia interna é outro exemplo de sucesso das cirurgias conservadoras. "Até os anos 1980 os pacientes com  tumores  ósseos como  osteossarcoma  e tumor de Ewing eram submetidos a amputações e desarticulações. Além de perder a perna ou o braço, 85% morriam entre um e dois anos após o diagnóstico. Hoje nós preservamos a perna ou o braço  desses pacientes e a taxa de cura  chega a 70%", destaca Ademar Lopes. 

Segundo o cirurgião, a década de 70 e o começo dos anos 80 foi "um período brilhante, marcado pela chegada de novas drogas que permitiram reduzir muito o volume tumoral e tornaram possíveis essas cirurgias conservadoras. A evolução foi espetacular. Desde então, a cirurgia minimamente invasiva se tornou uma realidade para muitos outros tipos de câncer", completa Lopes, que trará ao evento estes e outros exemplos associados aos procedimentos cirúrgicos menos invasivos. 

Diferenciação dos sarcomas - A patologista Isabela Werneck da Cunha, do A.C.Camargo, será um dos destaques do Módulo de Sarcomas e Tumores Ósseos. Sob seu olhar atento frente ao microscópio, Isabela estuda a diferenciação dos mais de 50 subtipos de sarcoma, todos molecularmente muito similares. "Por ser bastante complexo diferenciá-los, muitas vezes os sarcomas são tratados da mesma forma". 

Em sua aula, Isabela abordará a investigação liderada por ela de 4.500 genes de 102 amostras de sarcoma armazenados no banco de tumores do A.C.Camargo. Ela descobriu 30 genes que podem servir de parâmetro para diferenciar os tumores. "Identificamos genes relacionados à metástase e à agressividade que nunca haviam sido descritos", diz. Seus achados iniciais foram publicados na Modern Pathology em 2009www.nature.com/modpathol/journal/v22/n10/abs/modpathol200999a.html e em 2012 no Annals of Surgical Oncology - http://www.annsurgoncol.org/journals/abstract.html?v=19&j=10434&i=6&a=2184_10.1245_s10434-011-2184-3&doi= 

O Módulo trará discussões também sobre os avanços em terapias sistêmicas de sarcomas de partes moles com o oncologista clínico Celso Abdon Mello, da Oncologia Clinica do A.C.Camargo e os resultados do tratamento multidisciplinar com cirurgia, radioterapia e quimioterapia com os cirurgiões oncologistas Samuel Aguiar Júnior e Ranyell Spencer, todos do Núcleo Avançado de Sarcomas  do A.C.Camargo. 

Next Frontiers to Cure Cancer - Integrating Science and Patient Care - Promovido pelo Hospital A.C.Camargo, o evento acontece de 13 a 15 de junho no Hotel Renaissance, em São Paulo. Coordenado por uma Comissão Científica formada por Vilma Regina Martins, diretora do Centro de Pesquisa do A.C.Camargo; Marcello Ferretti Fanelli, diretor de Oncologia Clínica; Fernando Soares, diretor da Anatomia Patológica e da pós-graduação; Luiz Paulo Kowalski, diretor do Núcleo de Cabeça e Pescoço; Glauco Baiocchi Neto, diretor de Ginecologia Oncológica e também da oncologista clínica Solange Sanches e do pesquisador Rafael Malagolli, o evento receberá a nata da oncologia mundial para discutir os avanços das últimas décadas e também o presente e futuro da oncologia.

Dividido em módulos voltados para discutir, individualmente, os tumores de mama, próstata, intestino grosso, reto, rim, pulmão, melanoma, glioblastoma, dentre outros, o evento terá ao todo 90 horas/aula programadas  para acontecer em quatro salas. Além de especialistas de todas as regiões do Brasil, estão confirmados palestrantes de outros sete países. Os Estados Unidos serão representados pelo M.D.Anderson Cancer Center, Moffitt Cancer Center e UT Southwestern Medical Center. Do seu vizinho, Canadá, pesquisadores da University Health Network, The Hospital for Sick Children e McGill University. Os demais palestrantes são do Vall d´Hebron Institute of Oncology (Espanha), University of Oxford(Reino Unido), INSERM Unit 807 (França), National Cancer Center Research Institute (Japão) e European Institute of Oncology. (Itália).  A expectativa é a de atrair um público de 500 pessoas.
SERVIÇO

Next Frontiers to Cure Cancer - Integrating Science and Patient Care
Realização: Hospital A.C.Camargo
Data: 13 a 15 de junho de 2013
Local: Hotel Renaissance, Alameda Santos, 2233, São Paulo - SP
Cobertura de imprensa: moura@comunique.srv.br

This entry was posted by Carolina Menezes. Bookmark the permalink.

Leave a Reply